Ou Tua ou Rua

Já estou farto de falar da Linha do Tua. A sério.


Em 2009, quando denunciei publicamente o caricato caso do derrube da via férrea na zona do Romeu, no qual alguém muito (pouco) esclarecido fez um furo de prospecção no meio do leito ferroviário para as obras de construção da autoestrada A4, fiquei mal impressionado quando o correspondente da SIC em Bragança, João Faiões, se dirigiu a mim antes da gravação de uma peça aí com essas mesmas palavras: "Já estou farto de Linha do Tua!"...



Fast forward 13 anos, e partilho da mesmíssima opinião.


Resumindo de forma tão rápida quanto possível, a Linha do Tua foi encerrada entre Bragança e Mirandela (80 km) entre 15/17 de Dezembro de 1991, com primeiro uma suspensão da circulação entre Mirandela e Macedo de Cavaleiros por "motivos de segurança", e dois dias depois no resto do trajecto graças a um descarrilamento entre Rossas e Sortes, e 14 de Outubro de 1992 com a Noite do Roubo. Em 2008 a reboque do acidente da Brunheda de 22 de Agosto, foi encerrada entre o Tua e o Cachão (42 km), ficando em exploração apenas entre o Cachão e Mirandela (12 km), mais o troço Mirandela - Carvalhais (4 km), que fora reaberto por iniciativa da Câmara Municipal de Mirandela em 1995. Só se livraram estes 16 km porque alguém terá relembrado providencialmente que esse era o trajecto inicialmente concedido para exploração ao Metro de Mirandela aquando da sua criação - de contrário iria tudo a eito.


Veio a barragem do Tua, veio um malparido Plano de (I)mobilidade, e desde a sua concessão à Douro Azul em 2016 até ao dia em que escrevo estas linhas (hiato de 6 anos, depois de 8 anos entre o acidente da Brunheda, a construção da barragem do Tua, e a concessão do dito Plano), a única grande alteração foi que a Linha do Tua ficou efectivamente sem quaisquer circulações desde Dezembro de 2018 (há quase 4 anos, portanto), para permitir obras na via, que já terminaram há muito.


Linha do Tua Mirandela
Vandalização impune e constante da sala de espera ferroviária - estação de Mirandela-Piaget, 2018. As vitrinas vieram transferidas da estação de Mirandela a meu pedido em 2010.

Desculpem o meu mau trasmontano, mas afinal que porra se passa com esta linha???!!!


Em catorze anos de encerramento, seis de concessão atribuída a uma empresa que nunca pôde iniciar a exploração vendo-se repetidamente a braços com exigências do mesmo Estado que, enquanto detentor da infra-estrutura, não respeitou essas mesmas exigências, e quatro de total suspensão de circulações, alguém tem por favor a decência de explicar o que falta fazer para reabrir esta desgraçada desta linha?!


Ninguém esclarece pontos de situação quando os contacto - ou porque invariavelmente não respondem, ou quando raramente o fazem, porque não sabem - e pior ainda quando informo que contactei um fornecedor na Suíça com carruagens de Via Estreita prontas a vender, isto quando um dos primordiais problemas da Linha do Tua é a falta de material circulante, absolutamente ninguém deu dois patacos de importância. Incrível!!!


Vem-me à memória um dito que circulou entre a comunidade ferroviária há décadas atrás, quando um trabalhador incorria em algum tipo de penalização: "Ou Tua, ou rua.", tal a infâmia desta linha. Porque com toda a franqueza do mundo, com o infindável arrastar da reabertura desta via, entre má vontade, incúria, incompetência, gestão opaca e irresponsável, é essa a mensagem que passo para quem contribuiu e continua a contribuir para que a Linha do Tua seja o nada grotesco que é hoje: ou Tua, ou rua.

219 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo